conecte-se conosco


MATO GROSSO

Hospital Estadual Santa Casa é referência no tratamento de crianças diagnosticadas com Covid-19

Redação

Publicados

em


.

Mesmo não fazendo parte do grupo de risco, crianças também têm sido infectadas pelo novo coronavírus. A direção do Hospital Estadual Santa Casa, referência no atendimento de crianças diagnosticadas com Covid-19, percebeu um pequeno aumento no número de casos.

Os dados do último boletim epidemiológico mostram que foram registrados 2.257 casos e 17 óbitos pela doença entre crianças de zero a cinco anos em Mato Grosso. Somente no Hospital Estadual Santa Casa, no período de junho a agosto, 150 crianças receberam o diagnóstico positivo para doença.

Gilvania Quitéria da Silva, 34 anos, moradora do bairro Jardim Vitória, está com o filho de apenas seis meses internado. A mãe explicou que na primeira consulta realizada em uma unidade de saúde municipal, não foi feito o teste da Covid-19 e a infecção foi atribuída ao nascimento dos primeiros dentes de leite. Já na segunda tentativa de diagnóstico, o médico disse que criança estava com virose. O resultado positivo para coronavírus veio após o atendimento realizado no Hospital Estadual Santa Casa.

“Eu levei meu filho no posto e os médicos falaram que era o dente, depois levei ele na UPA e o médico falou que era uma virose, mas não fez o teste da Covid, nem pegou no meu filho. No sábado, minha tia indicou a Santa Casa, eu trouxe ele para fazer o exame e deu positivo para coronavirus. Meu filho tinha febre e vomitava muito”, explicou a mãe.

Leia Também:  Quarta-feira (25): Mato Grosso registra 156.937 casos e 4.111 óbitos por Covid-19

De acordo com a médica Carina Coutinho, responsável pela ala pediátrica da Covid-19 do Hospital Estadual Santa Casa, as crianças geralmente apresentam sintomas leve, sem nenhuma complicação grave, algo semelhante a uma gripe.

“O quadro clinico das crianças com Covid-19 é muito variável, pode ser desde sintomas leves até sintomas mais graves. A maioria desses pacientes tem apresentado sintomas leves de resfriado comum: Tosse, coriza, febre dor e garganta. Crianças com algum tipo de comorbidade tem apresentado sintomas mais graves: falta de ar e dores na região tórax”, explicou a médica.

Ainda de acordo com as explicações da médica da pediátrica, “estamos vendo o número de crianças infectadas aumentar”, mas em comparação com os adultos, os organismos do público infantil respondem positivamente ao tratamento, que leva de 10 a 14 dias”

Ângela Ribeiro Messias, é mãe da pequena da pequena Ana Sofia Ribeiro, 7 anos, e veio do município de Confresa, a 1.160 km de Cuiabá. A mãe disse que menina apresentou febre, fez o teste da Covid-19 e o resultado foi positivo para doença. Devido a falta de estrutura na unidade de saúde da sua cidade, ela foi transferida para ser tratada no Hospital Estadual Santa Casa.

“Ela teve muita febre, esse foi o único sintoma que ele apresentou. Na minha família apenas eu tive Covid-19, mas tem dois meses. Na minha cidade não tem especialista em criança para o tratamento da Covid-19, por isso buscamos atendimento aqui. O serviço é ótimo, estou sendo muito bem atendida com a minha filha, todos os profissionais são atenciosos, adorei toda essa estrutura, não tenho do que reclamar”, disse a mãe da menina.

Leia Também:  Secretário de Educação apresenta reordenamento escolar aos deputados estaduais

 A diretora do Hospital Estadual Santa Casa, explicou que embora tenha sido registrado um pequeno aumento no número casos da Covid-19 em crianças, tudo está bem controlado e que parte dessa demanda são dos pais que testaram positivo para doença no Centro de Triagem.

“Nossa demanda vem casada com os pais que já positivaram pra doença e trazem os filhos para serem testadas aqui na Santa Casa.  Aqui é o local referenciado pelo ministério da Saúde para o tratamento de crianças, estamos com uma média de seis a oito crianças na UTI”, explicou a diretora.

Serviço

Para o tratamento de crianças diagnosticadas com Covid-19, o Hospital Estadual Santa Casa conta com uma equipe de 25 médicos especialistas em pediatria. A unidade fica localizada na Rua Clóvis Hugueney, número 141, no bairro Dom Aquino, próximo à Praça do Seminário.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MATO GROSSO

PGE pede investigação criminal contra “Fake News” de que Governo fecharia 300 escolas

Redação

Publicados

em

Por

 

A Procuradoria-Geral do Estado (PGE) pediu que a Polícia Judiciária Civil investigue criminalmente a divulgação de notícias falsas de que a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) iria fechar 300 escolas. O pedido foi encaminhado nesta quarta-feira (25.11).

As “Fake News” tiveram início por mensagens de Whatsapp, porém passaram a circular em veículos de comunicação, o que conforme o documento da PGE, “são capazes de causar pânico e medo na população mato-grossense”.

A PGE destaca no pedido que a divulgação das notícias falsas não pode passar despercebida pela Polícia Civil e que a apuração deve colher elementos de provas que possam demonstrar o “cometimento, em tese, de crime ou contravenção penal de disseminação dolosa de conteúdo sabidamente falso”.

“Em razão disso tudo, esta Procuradoria do Estado solicita a abertura de investigação criminal para apuração dos fatos acima descritos, que, a depender dos elementos de provas a serem colhidos, por intermédio inclusive da quebra de sigilos diversos com autorização judicial – se se mostrar necessária ou conveniente -, poderão eventualmente (se assim vierem a indicar tais elementos de provas) demonstrar o cometimento, em tese, de crime ou contravenção penal de disseminação dolosa de conteúdo sabidamente falso, com alguma finalidade espúria, buscando produzir pânico na população ou, ainda, mesmo que indiretamente, influenciar em questões eleitorais (CP, arts. 139 ou 299; ou Lei de Contravenções Penais, art. 41)”.

Leia Também:  Quarta-feira (25): Mato Grosso registra 156.937 casos e 4.111 óbitos por Covid-19

A Seduc informou que, ao contrário do que falam as “Fake News”, o trabalho realizado no momento é de reorganização das salas ociosas em que não há alunos e com infraestrutura física precária.

O objetivo da secretaria é oferecer uma melhor estrutura física aos estudantes e profissionais da educação e, consequentemente, criar um ambiente favorável em que seja possível a melhoria do Ideb.

A PGE anexou no requerimento matérias jornalísticas da Secretaria Adjunta de Comunicação que comprovam que o Estado nunca pretendeu fechar 300 escolas, conforme asseverou o secretário de Estado de Educação, Alan Porto.

Confira a íntegra da representação abaixo

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

MATO GROSSO

POLICIAL

POLÍTICA MT

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA NACIONAL

MAIS LIDAS DA SEMANA