conecte-se conosco


POLICIAL

Registros de ocorrências pela Delegacia Virtual ajudam a evitar aglomerações em delegacias

Publicados

em


.

Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Mato Grosso reforça o atendimento da Delegacia Virtual para o registro de boletins de ocorrência, especialmente durante este período de restrições em todo o estado, de quarentena coletiva nas cidades de Cuiabá e de Várzea Grande e a necessidade de isolamento e distanciamento social em virtude da pandemia do novo coronavírus.

Pelo endereço www.delegaciavirtual.mt.gov.br é possível registrar ocorrências de extravio ou furto, furto de celular, exercício ilegal da profissão, desaparecimento de pessoas, calúnia, injúria, difamação, constrangimento ilegal, ameaça, violação de domicílio e denúncias.

Também se consegue fazer o pré-registro de outras ocorrências, inclusive em casos de grave ameaça à vítima. Nos casos que necessitam de perícia, após validar todos os dados pelos telefones fornecidos, a vítima recebe também a requisição pericial por e-mail, sem a necessidade de se deslocar até uma delegacia.

A diretora Metropolitana da Polícia Civil, delegada Ana Paula de Faria Campos, reforça que a polícia, como serviço essencial à população, permanece exercendo suas atividades durante a pandemia do Covid-19, mas que a população, em casos que podem ser feitos o registro virtual da ocorrência, pode evitar o deslocamento até uma delegacia e se expor desnecessariamente ao risco de contaminação pelo novo coronavírus. “Todas as ocorrências registradas na Delegacia Virtual são encaminhadas de maneira célere para as respectivas unidades responsáveis por instaurar as investigações”, reforça a diretora.

Leia Também:  Operação fecha áreas de extração ilegal de ouro em distrito de Peixoto de Azevedo

Ambiente virtual

Entre os meses de março e junho, a Delegacia Virtual registrou quase 19 mil boletins de ocorrências. O delegado Roberto Amorim, da Central de Ocorrências de Cuiabá, unidade que coordena o atendimento da Delegacia Virtual, explica que o extravio de documentos representa mais de 50% dos registros virtuais, seguidos das ocorrências de furto e ameaça.

O ambiente da Delegacia Virtual traz explicações para cada um dos serviços disponibilizados no sistema, para que o boletim seja confeccionado na modalidade correta. Em caso de dúvidas no preenchimento das informações, há telefones disponíveis para tirar dúvidas: (65) 3901-4834/ 9 9989-4035.

 “O ambiente da delegacia virtual é bastante simples e autoexplicativo. O comunicante não tem dificuldade”, explica o delegado, acrescentando que em caso de dúvida, há os números de telefones para que o cidadão possa esclarecer sobre o preenchimento. “Ou a Delegacia Virtual mantém contato ou por telefone ou pelo próprio e-mail”, completa.

Após o registro da ocorrência, o boletim passa por conferência e checagem das informações, se está de acordo com os serviços processados pela unidade virtual e a veracidade de dados prestados pelo usuário. Depois de validadas as informações, o comunicante receberá o boletim de ocorrência pelo e-mail fornecido uma cópia também segue, via sistema, para a delegacia mais próxima da área, nos casos com tipificação criminal.

Leia Também:  Confira Nota Técnica da Seplag sobre higiene ocupacional

No caso de pré-registro de ocorrências, após preencher os campos necessários na opção PRÉ-REGISTRO, a pessoa deve ligar em um dos telefones fornecidos para fazer a validação dos dados com a equipe da Delegacia Virtual e receber as instruções necessárias: (65) 98463-2525; (65) 98463-3698; (65) 98463-3009.

Delegacias permanecem em atividades

As delegacias da Polícia Civil permanecem com as atividades presenciais, com as atividades investigativas seguindo normalmente e os atendimentos de casos de flagrantes e outras situações emergenciais como, homicídios, roubos, latrocínios, crimes sexuais, violência doméstica, sequestros, acidentes de trânsito com vítimas fatais e demais casos considerados graves pela autoridade policial respectiva.

Em situações de emergência, a população pode acionar o sistema de segurança pública pelos números 181, 190, 197. Em casos de violência doméstica há também o Disque 180, da Central Nacional de Atendimento à Mulher.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POLICIAL

Polícia Civil lamenta morte de escrivão e destaca dedicação do profissional à instituição

Publicados

em


.

Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

É com tristeza que a Polícia Civil de Mato Grosso comunica o falecimento de mais um policial que perdeu sua batalha para a covid-19, mas deixa entre seus familiares, amigos e colegas de trabalho a certeza da missão cumprida com honra e dignidade. O escrivão Celso Luiz Ferreira, 58 anos, morreu no início da manhã deste sábado, 11 de julho, em decorrência de complicações causadas pela doença, em uma unidade de saúde de Tangará da Serra, após ficar mais de mês hospitalizado desde que foi diagnosticado com covid.

Foram 18 anos de dedicação à função de escrivão policial na instituição que honrou com dedicação e presteza. Atuava no plantão da 1ª Delegacia de Tangará da Serra, onde fez inúmeros amigos entre os profissionais da Polícia Civil e também na cidade.

“Hoje perdemos mais um guerreiro de nossa corporação, o escrivão Celso Luiz Ferreira, que laborou com eficácia e dedicação nessa nobre instituição por mais de dezoito anos, cumpriu seu propósito, findou um ciclo. A nós restará a lembrança dos momentos que compartilhamos juntos”, disse o também escrivão José Erasmo da Costa. Ambos ingressaram na carreira no mesmo concurso.

Leia Também:  Confira Nota Técnica da Seplag sobre higiene ocupacional

Valmir Castrillon, investigador e líder de equipe na 1ª Delegacia de Tangará, trabalhou com Celso desde que foi para a unidade policial e destaca a dedicação do escrivão frente ao trabalho. “Um servidor sempre disposto a ajudar os colegas. Era uma pessoa extremamente competente e dedicada, muito humano e um pai de família exemplar. Foi uma honra conhecer e poder trabalhar com ele. Vai deixar muitas saudades e aprendizados a todos que conviveram com o Celso. Toda a regional lamenta essa perda”.

Em virtude das restrições sanitárias, não ocorreu velório do escrivão. O cortejo com o corpo de Celso Ferreira saiu direto da UPA de Tangará da Serra para o cemitério municipal.

Em nome da diretoria da Polícia Civil, o delegado-geral Mário Dermeval lamenta a perda de mais um profissional, que dedicou seus 18 anos a honrar a instituição. “Teve uma postura profissional exemplar e com destaque exerceu sua atividade. nos deixa em um momento difícil, em que muitas famílias são surpreendidas por esse vírus. Só nos resta agradecer profundamente ao profissional Celso e desejar que toda a família que possa superar este momento e guardem na lembrança a pessoa exemplar que ele sempre foi enquanto esteve conosco”.

Leia Também:  Três adultos são presos com seis quilos de maconha em bairro de VG

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

LEGISLATIVO

MATO GROSSO

POLICIAL

POLÍTICA MT

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA NACIONAL

MAIS LIDAS DA SEMANA