conecte-se conosco


POLÍTICA MT

Ulysses Moraes repudia falta de transparência de MT durante a pandemia

Publicados

em


.

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

O deputado Ulysses Moraes manifestou seu repúdio ao secretário de Saúde do Estado, Gilberto Figueiredo, pela falta de transparência e verdade com a população mato-grossense. Na última sexta-feira (26), o parlamentar e o deputado Elizeu Nascimento foram barrados pelo secretário ao realizar uma fiscalização no depósito onde se encontravam os respiradores. Os deputados queriam certificar de que os equipamentos realmente tivessem saído do local. 

“Vale destacar para sociedade mato-grossense que na quinta-feira (25), às 11h da manhã, o secretário Gilberto Figueiredo declarou e fez vídeos dizendo que não existiam mais respiradores em depósitos do Estado de Mato Grosso. E na mesma quinta-feira (25), uma hora depois, estive em outro depósito e encontrei respiradores que haviam chegado do Ministério da Saúde na segunda-feira (22) e somente foram entregues para secretaria de Cuiabá, na sexta-feira (26)”, disse Moraes. 

É importante ressaltar que o parlamentar não revela o local deste outro depósito, por questões de segurança, a pedido da própria secretária-adjunta de Saúde que acompanhou a fiscalização na quinta-feira (26). Neste depósito foram encontrados ainda materiais hospitalares e equipamentos de proteção individual que estavam armazenados desde abril. 

Leia Também:  Comissão especial  da AL discute distribuição da merenda escolar durante pandemia

“Houve mais de 100 mortes na última semana e na sexta-feira (26) quando fomos lá conferir, eu e o deputado Elizeu, parar certificar de que todos os equipamentos foram entregues, nós fomos impedidos. Fica aqui o meu repúdio pela falta de transparência nessa época de pandemia”, destacou o parlamentar. 

Nesse sentido, o deputado fez requerimentos a Secretaria de Saúde do Estado para ter detalhes sobre como é o controle de entrada e saída desses materiais, para onde estão sendo destinados e desde quando esses estão armazenados. 

“Recebo diariamente denúncias dos profissionais da saúde sobre falta de EPIs e materiais hospitalares necessários para o tratamento do coronavírus. Por isso, o meu dever é a mostrar a realidade para o cidadão mato-grossense e é justamente isso que estou fazendo”, finalizou Ulysses Moraes.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POLÍTICA MT

Deputados se unem para combater fake news sobre voto à alíquota dos 14%

Publicados

em


.

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

Os deputados estaduais João Batista do Sindspen (Pros) e Delegado Claudinei (PSL) usaram suas contas nas redes sociais para combater fake news envolvendo a PEC (6/2020) que aumentou a alíquota dos aposentados de 11% para 14%. Ambos os parlamentares votaram contra o projeto, que entrou em pauta em janeiro deste ano. Na época, mesmo sob a pressão dos servidores públicos presentes durante a sessão, a matéria foi aprovada com 16 votos favoráveis e 7 contrários.

João Batista conta que tem se deparado constantemente com situações onde é preciso “desmentir” a questão da alíquota, afirmando que o mesmo está acontecendo com o colega parlamentar Delegado Claudinei.

“O momento agora é de debater as regras de transições da PEC 06/2020. Existem aqueles que tentam desconstruir a imagem do deputado que é servidor público, assim como é o meu caso e do Claudinei. Na AL lutamos pelo servidor público como um todo, e conseguimos garantir direitos, principalmente para a segurança pública. Agora, na segunda fase da tramitação, vamos tentar garantir que mais emendas sejam aprovadas”, disse João Batista.

Leia Também:  Segunda audiência pública para discussão da LDO 2021 será realizada nesta terça (14)

O parlamentar Delegado Claudinei, em uma rede social, explicou sobre os estágios de tramitação no que diz respeito a Reforma da Previdência, lembrando sobre a votação que tratou da alíquota é a mais recente, que trata sobre as regras de transição, paridade e integralidade dos salários dos servidores.

“Naquela primeira votação [sobre a alíquota] eu votei contra. Infelizmente nossos votos [os contrários] foram vencidos e agora, com a elevação de 11% para 14%, podemos ver que os servidores públicos, principalmente os aposentados e pensionistas, estão sofrendo com o desconto nos salários. Daqui para frente, até a segunda votação, vamos trabalhar novas emendas para serem incluídas na PEC [6/202]. Vamos combater as fake news e garantir o que for de direito dos servidores públicos e diminuir esse prejuízo”, comentou Claudinei em sua publicação.

 

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

LEGISLATIVO

MATO GROSSO

POLICIAL

POLÍTICA MT

ENTRETENIMENTO

POLÍTICA NACIONAL

MAIS LIDAS DA SEMANA